Só sucesso! Conquistado com um passo por vez!

Muito orgulho da história da Ju!
Depois de ser mãe, resolveu sair da sua zona de conforto!
Descobriu como inserir a prática de exercícios físicos na sua vida.
E foi incorporando gradativamente novos hábitos alimentares.
Mudanças conscientes e consistentes que a fizeram mudar de vez
sua trajetória e reerguer sua auto-estima!

tag

 

(xx/xx)

(2013)

 

(xx/xx)

(2017)

 

***

DEPOIMENTO

Oi, sou a Juliana, tenho 39 anos e 1,60 de altura. Vou contar um pouco da minha história, que deve ser parecida com muitas por aí. 

Tive uma infância e adolescência magra, apesar de não praticar nenhuma atividade física, pelo contrário, fugia das aulas de educação física da escola.

Na idade adulta comecei gradativamente a ganhar peso, quando me dei conta já estava com o famoso sobrepeso e me mantive assim por muitos anos. Nessa época pesava em torno de 66 kg. 

Casei e tive duas filhas, hoje com 9 e 11 anos. Depois da primeira gravidez, consegui perder os quilinhos extras e voltei ao meu peso anterior mas, depois da segunda gravidez, apesar de ter engordado pouco, tive mais dificuldade na perda de peso, e carreguei mais uns quilinhos extras. 

Até então, não me preocupava muito com isso, ouvia de todos e passei a repetir também, que perder peso era muito difícil/quase impossível. Além de eu ter vários casos de obesidade na minha família. Assim, eu me sentia conformada, afinal de contas, o meu caso era só sobrepeso. 

Meu start aconteceu quando a balança acusou 69,9 kg, aquilo pela primeira vez me tocou, me preocupou, derrubou minha auto-estima e pensei que tinha que tomar uma atitude. Comecei a tentar controlar as calorias ingeridas, mas perdia 2 kg em um mês e ganhava no outro. O famoso efeito sanfona se repetia.

Há uns quatro anos atrás, achei que era hora das meninas aprenderem a nadar e então matriculei minhas filhas na natação. Eu tinha que levá-las e ficar aguardando a aula acabar e, como na academia que elas frequentavam tinha também outras atividades, pensei que poderia aproveitar esse tempo livre e iniciar uma atividade física.

Ninguém me levou muito a sério, acho que nem eu mesma, como já contei nunca pratiquei esportes e nunca havia pisado em uma academia. Mas venci meu primeiro obstáculo e me matriculei. Passei a treinar 3 vezes por semana. Fazia aeróbico e musculação e não faltava nunca. Me dediquei aos treinos. 

As pessoas estranhavam e sempre que me viam perguntavam: Você ainda está na academia?, esperando que minha resposta fosse: não, parei. Mas essa resposta não veio. Eu não desisti. 

Comecei gradativamente a perder peso, mesmo sem mexer na alimentação. Aquilo me deu um ânimo novo, passei a me dedicar cada dia mais, fazia academia e, sempre que dava, fazia caminhada. Me encontrei, coloquei ali minhas ansiedades, frustrações e medos, as horas em que passava treinando era momentos só meus, em que eu era o foco. Quem é mãe vai entender…

Melhorei as dores na cervical (que tinha com frequência), melhorei minha postura e me sentia com muito mais energia. Mudei. 

Cheguei aos 63 kg, mas chegou uma hora, que estacionei, só com a atividade física, não conseguia eliminar mais nada, mas ainda não pensava em procurar uma nutricionista. 

Acho que uma coisa puxa a outra… como estava na academia, passei a olhar melhor o que comia, diminui o consumo de refrigerantes, doces, massas… mas mesmo assim a balança se mantinha intacta.

Foi quando meu marido, que faz controle de triglicérides, teve a recomendação do cardiologista de procurar auxílio de uma nutri e um colega de trabalho indicou a Jack. Marquei a consulta, ele foi, gostou e insistiu comigo para que eu fosse também, pois como sou eu que preparo as refeições, seria mais fácil, se os dois estivessem na nutri.

Fui convencida, marquei minha consulta e já de cara gostei da Jack e da forma como ela trabalha. As prescrições eram fáceis, não tinha um cardápio fixo e nem ingredientes difíceis. Conseguia executar com aquilo que tinha em casa. Passei a inserir mais os legumes e as verduras na minha alimentação e também deixei de me preocupar só com calorias e passei a me preocupar com qualidade da alimentação. E os resultados apareceram. 

Hoje, passados 7 meses do início do acompanhamento nutricional, eliminei 5 kg, diminui meu percentual de gordura e diminui medidas.

Fazendo um balanço geral, só percebo resultados positivos, mudei interna e externamente e mais que resultados na balança, tive resultados no corpo, desinchei, melhorei minha auto-estima, diminui minha ansiedade, repus as vitaminas que estavam deficitárias e posso dizer que sou mais feliz. 

Só tenho elogios ao trabalho da Jack, seu profissionalismo e competência, seu jeito especial e atento de ouvir e olhar para seus pacientes. Deixo aqui meu muito obrigada a ela que foi peça fundamental nesse processo. 

 

 

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *